Carregando...

Notícias

  • Inicio
  • Noticias
  • Educação
  • Para acessar internet pública, Bolsonaro exige que alunos assistam vídeos de propaganda de seu governo
Educação 27/09/2021

Para acessar internet pública, Bolsonaro exige que alunos assistam vídeos de propaganda de seu governo

Para acessar internet pública, Bolsonaro exige que alunos assistam vídeos de propaganda de seu governo
Crédito: iStock/ LanaStock

O programa Conecta Brasil, do Ministério das Comunicações, oferece internet pública e gratuita para alunos da rede pública. Porém, o governo Bolsonaro exige que para ter acesso a rede os alunos e moradores assistam a um vídeo de propaganda de políticas feitas pela sua gestão. A reportagem foi publicada nesta segunda-feira (27/09) pelo O Estado de S.Paulo, sobre a cidade de Santa Filomena, interior do Piauí.

As regiões Norte e Nordeste são onde estão as principais carências de internet, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estática), na rede pública de ensino dessas regiões, apenas 68,4% e 77,0% dos alunos, respectivamente, tinham acesso à internet. O programa Conecta Brasil é oferecido pelo governo e no ano de 2020 teve um custo previsto de 2,7 bilhões.

As publicidades do governo são colocadas como forma de condição para que o beneficiário possa utilizar a internet banda larga promovida pelo ministério, o único aplicativo que não exibe o vídeo é o WhatsApp. Ao acessar a internet cinco vezes, o aluno receberá o vídeo obrigatório cinco vezes, além de que em caso de desconexão o vídeo também é exibido novamente.

Chama a atenção que os vídeos obrigatórios foram localizados nas duas regiões mais importantes para o Bolsonaro nas próximas eleições, o Norte do país foi decisivo para sua vitória em 2018 e o Nordeste segue sendo a região onde o presidente enfrenta sua maior rejeição.

Ainda de acordo com a reportagem, em 20 de maio deste ano, o ministro das Comunicações Fábio Faria foi à cidade de Santa Filomena (PI) acompanhado do vereador e filho do presidente, Carlos Bolsonaro. O motivo da visita foi justamente a instalação do sinal público de wi-fi, e os dois aproveitaram a ocasião para fazer discursos com críticas à mídia tradicional e afirmaram que o novo sinal de banda larga traria uma oposição.

A estratégia que levou Bolsonaro à presidência foi justamente utilizar-se da internet para repercutir aquilo que sua base acredita, até um processo de inquérito foi aberto no STF, investigando a possibilidade de compartilhamento intencional de fake news durante sua campanha.

Procurado pela reportagem do O Estado de S. Paulo, o Ministério das Comunicações informou que: “A veiculação de vídeos institucionais está prevista no projeto básico da implantação de pontos de acesso gratuito à internet em localidades públicas, pelo programa Wi-Fi Brasil”.

Informações: Estadão