Carregando...

Artigos

COVID-19 02/02/2022

Covid- 19: Um desafio que não pode ser ignorado

Paulinho da Força
Paulinho da Força
Deputado federal (SP) e presidente nacional do Solidariedade
Covid- 19: Um desafio que não pode ser ignorado
Foto: iStock

A covid-19 não dá trégua em nenhum lugar do mundo. Quando pensamos que tudo vai voltar ao normal, surge uma nova variante. Atualmente, a Ômicron tem deixado o país em uma situação crítica, com UTIs lotadas e pessoas à espera de tratamento. A situação não apenas sobrecarrega os hospitais, mas os médicos e profissionais de enfermagem que trabalham durante horas a fio para darem conta da demanda. 

Seis estados apresentaram UTIs lotadas com 80% de ocupação dos leitos. Enquanto vivemos as incertezas de uma doença que não vai embora, também temos que lidar com a falta de habilidade do governo federal para gerir a crise. 

Enquanto o país padece, o governo minimiza o aumento da infecção e até a morte de crianças em decorrência do vírus, fazendo de tudo para dificultar a vacinação desse grupo. 

Diante de tudo isso, percebemos que 2022 precisa ser o ano da mudança. O Brasil não vai aguentar mais 4 anos de Bolsonaro e de sua turma que só diz amém para tudo que ele quer e deseja. 

Além da pandemia, convivemos com o empobrecimento histórico da população brasileira, desde o início desse governo. A pobreza chegou ao patamar de 10 anos atrás. Na verdade, está bem pior. A renda média caiu e os salários não acompanham a inflação. Sem falar nas aposentadorias e na falta de apoio aos aposentados, que poderia vir por meio do 14º salário, mas encontra barreiras colocadas pelos apoiadores do presidente. 

O Brasil precisa urgentemente ser reconstruído. Mas essa reconstrução só se faz com união e com trabalho. Isso tenho feito há anos, mas agora a necessidade é ainda maior. 

Para que o nosso país possa respirar novamente e para que o nosso povo volte a ter uma vida de qualidade, com emprego, salário justo e uma renda compatível, tenho intensificado esforços e buscado apoio com lideranças políticas em todo Brasil. Não é hora de descansar, mas de arregaçar as mangas pelo Brasil e pelos brasileiros.